... o local onde grito sem medo, nem censuras...

05
Mai 13

O primeiro!

O primeiro de muitos assim espero, o primeiro do resto da minha vida!

 

Não tenho uma relação doce com a minha mãe. Não sei sequer se algum dia tive. Admiro a minha mãe por muitas coisas, em muitos aspectos. Mas o seu modelo de maternidade não é o que quero reproduzir (e na volta nã andarei de todo longe!).

No entanto, foi a minha mãe que me tornou naquilo que sou hoje! E eu gosto muito de mim! Tornei-me num ser independente, com vontades próprias, determinada e principalmente feliz.

A minha personalidade foi sem dúvida modelada pela minha mãe. 

Não gosto de imensas das suas características (que ela teima em referir que eu as tenho tal e qual, e quem sabe um dia lhe darei razão), mas sem dúvida que a minha mãe investiu em mim para que eu me tornasse no que sou hoje!

 

Hoje também eu sou mãe. Faz hoje 4 semanas que o sou!

De dois filhos de uma vez. 

Dois filhos que apesar de terem pouco mais de 2,5kg cada são já tão diferentes entre si!

Dois filhos que sem qualquer dúvida eu amo acima de tudo e todos.

A maternidade não é "chapa 5", crescemos com uma série de teorias que vão caindo a cada dia que passa nesta caminhada.

Dois filhos que também já me evam à exaustão, que me fazem ver partes menos boas da minha pessoa (o ínicio das noites não é pacifico... estou para ver o dia em que enfio uma chucha pela goela abaixo de um deles- shame on me...).

No entanto, o amor instantâneo é algo superior. Esta forma de gostar de alguém e de querer tanto alguém é fenomenal!

Ontem lia num blog de uma mãe, que se pode assim comparar aos primeiros dias de paixão... é tão verdade... e que se repete a cada dia, a cada minuto que olho para eles, a cada momento que os observo a dormir!

Fico às vezes a lembrar-me deles... é tão bom...

 

Hoje é o meu primeiro dia da mãe.

De dois filhos para quem na verdade sou mamas ambulantes! Dois filhos que acalmam automáticamente no meu colo. Dois filhos que me fazem vir  as lágrimas aos olhos quando estão mais irrequietos. Dois filhos que quando não estão bem me fazem sentir suspensa sobre um abismo...

 

A maternidade transforma-nos, torna-nos tão, mas tão mais ricas...

 

E hoje é dia da mãe. E hoje eu sou mãe!

 

E o ano de 2013 é assim, cheio de coisas boas e doces.

publicado por Ovelha Negra às 10:17

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO