... o local onde grito sem medo, nem censuras...

22
Jul 09

Tenho um lema de vida, isto tudo só faz sentido enquanto nos sentimos bem. E digo isto em relação a tudo na nossa vida. Seja trabalho, lazer, vida amorosa, amigos... tudo o que nos envolve.

 

Às vezes paro para pensar, e reflicto se esta minha sensação é assim tão real, ou se é apenas um resultado daquilo que eu quero que seja. Na realidade às vezes diagnostico-me a mim mesma com alguma doença bipolar! Tão depressa tudo faz sentido, como a seguir coloco dúvidas, achando mesmo que tem dias contados.

 

Sempre me atirei de cabeça para os desafios, ora profissionais, ora pessoais... lá está, acima de tudo as coisas têm que fazer sentido, única e exclusivamente porque sabem bem e enquanto sabem bem. Enquanto nos fizerem feliz!

 

Fui sempre assim, e hoje mais do que há uns anos atrás (é mesmo verdade, a idade traz mesmo alguma maturidade, apesar de poder estar muito disfarçada), não tenho dúvidas, viver pode custar muito, pode mesmo em certas alturas doer, e como vi numa série hoje, a dor serve para alguma coisa. Para sabermos quando parar às vezes. E como dizia (porque me perco tão depressa nas palavras a falar como a escrever), a vida tem mesmo que saber bem! Tem que nos fazer sorrir, rir, tem que ter aquele sabor. Quero viver assim porque acordo a pensar que é bom, e não porque tenho que fazer isto ou aquilo.

 

É por esta razão que há muito percebi que nunca iria ser rica! Aquilo que amo fazer, nem dá dinheiro, mas também não dá cabelos brancos nem depressões! Dá alegrias, gosto porque sim, porque posso rir, sorrir, brincar e sentir-me feliz! Mas dinheiro... bem, esse pouco que vem é para... para GASTAR! Sim, em viagens, muitas viagens, por cá, pelo mundo, para poder chegar a velha sem um cêntimo, mas com imensas fotos e recordações, e tantas, tantas histórias... eu quero, é isto mesmo que quero!

 

É também por esta razão que começo a desconfiar que vou ficar sozinha... sim, tudo tem que saber bem, sempre! Sem interferências de testosterona (que merda de hormana) ou estrogénio!

 

 

Descobri o meu lado feminista a morar com uma machista nato, mas muito mimado pela mãma! E eu não nasci para isto, para provar que as mulheres podem ser tão boas ou melhores. Que o género não define a forma como se educa, mas que somos educados porque somos seres humanos e por isso precisamos de aprender a viver em sociedadee lá está, a sermos felizes (independentemente de termos uma racha ou uma pila!).

Eu sou feliz porque sou mulher, independente há anos, não preciso de um homem para me desenrascar na vida. Também me deito no chão a tentar mudar um pneu, e se chamo a assistência é porque a chave de porcas entortou! Organizei e organizo a minha vida como a ambionei e ambiciono, e essa coisa de sentir que preciso de um homem para proteger a casa... céus, coitada de mim dos tempos que vivi sozinha! Que saudades na realidade...

Que raio de machismo que avassala os homens, será algum tipo de falat de auto-confiança? A sério, como diz a catwoman não há cá tempo para essas coisas!

Devo relembrar que agarrei noutra mulher, pusémos as mochilas às costas e ala pela Europa! Sem homens nem amostras que se julgam muito capazes! E a verdade é que as coisas só azedaram com a chegada deles. Pois, como é que nos safámos nas duas semanas anteriores... ainda hoje é uma incógnita!

 

E para que fique claro, não preciso de homem nenhum! E se vivo com um, se partilho a minha vida com ele, é por amor e não por necessidade! Eu já tinha vida antes dele e sim era feliz! Por isso eu vivo com ele ou sem ele, na verdade gosto de viver com ele porque o amo. Porque é doce o que existe, e se eventualmente me voltar o sentimento que é preciso na sua óptica algum tipo de necessidade por parte aqui da je em relação ao monte de testosterona... meu amigo, vá andando, porque antes de chegar os homens serviam para me satisfazer sexualmente! E lhe garanto que o amo muito, e sim, sentiria a sua falta se nos separassemos, mas não porque preciso de si para tarefas ditas masculinas, mas gosto de conversar consigo! E se continua a não lhe agradar que eu tenha opinião própria, que me chegue à frente nas batalhas, que cerre os punhos como um homem, que arrote quando me apetece e etc (sim que as mulheres não o fazem, diz ele), a porta sem dúvida é a serventia da casa!

 

 

Se há algo que quis provar a mim mesma com a minha vida, é que não preciso de ninguém! As pessoas fazem parte da minha vida, porque como em tudo... sabem bem!

 

Estas certezas que se transformam em dúvidas com vontade de contar dias apesar deste sentimento tão forte, um dia destes ainda dão origem a uma conversa séria que acaba em lágrimas.

 

Não me julguem por rir muito e brincar ainda mais, sou palhaça porque gosto de ser feliz! Isso não me torna menos madura ou responsável! Não me pisem cá os calos!

publicado por Ovelha Negra às 00:06
sinto-me: possessa

Meu anjo...que se passou?Que se passa?Parece que te deitaste triste e possessa e eu acordei parva e deprimida...Céus!
Amanhã falamos melhor. Beijos
Bruxinha a 22 de Julho de 2009 às 22:01

Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO