... o local onde grito sem medo, nem censuras...

11
Mai 09

Chegar a casa foi de uma doçura impressionante. Não posso passar os dias a apontar cruzes nos sítios errados e  não vangloriar-e quando me surpreendes e me fazes adorar voltar a casa!

O beijo doce que me deste assim que me abriste a porta, mesmo sem dares conta derreteu-me.

Depois de largadas as coisas, e a correr para um banho que tinha que ser rápido pelo facto da minha criança fazer 7 anos, sucedeu-se uma situação que me deu uma extrema vontade de te agradecer. O tempo que perdes-te a tocar-me, a beijar-me e acariciar-me, o tempo que perdes-te com os teus lábios em mim... era o que eu precisava. Era disto que tinha saudades... e superas-te as expectativas.

A casa estava um mimo. Perdes-te do teu tempo a arrumar, limpar, organizar... estava perfeito doce. Foste a pormenores, e essas são das melhores provas de amor que podes dar. Não te limitas-te a passar um pano por cima, deixas-te que me surpreendesse com os pormenores que foram tua preocupação. São estas coisas que me fazem amar-te e fazem dissipar-se algumas coisas na minha cabeça.

Se não me engano, isso foi pensado por ti, a modos que te preparas-te no fim de semana. Esta atenção toda, este carinho e atenção excitaram-me. E não há palavra mais correcta, foi excitada que me deixas-te.

Deixei perder-me em ti, deixei que te perdesses em mim e me procurasses como quisesses. O desejo que ías fazendo aumentar em mim era algo que há muito não sentia.

Foi perfeito o que se passou, foi sensual, excitante, fizémos um amor louco, bastante wild. Digno de ser registado, vontade não me faltou...

Acabei a noite, bem antes de adormecer disse-te baixinho ao ouvido, algo que é o mais puro que temos. És extremamente especial pelas poucas vezes que digo que te amo. Não por não o sentir, mas a importância aumenta pelo não banalizar da palavra. Experimenta repetir uma palavra vezes sem conta. Vai perder a importância e o verdadeiro significado... experimenta dizê-la pontualmente, quando te é de todo impossível contê-la no teu peito... o seu significado explode!

Transfomam-se em bombas de amor!

publicado por Ovelha Negra às 13:06
sinto-me: apaixonada

Nem tudo são coisas desagradáveis!

Fim de semana de CIP. Confesso que a vontade era pouca, Apetecia-me ficar em casa no fim-de-semana. Sentada no confortável sofá, a ver filmes ridiculos e lamechas. Mas existem outras obrigações. Situações com as quais nos comprometemos, por isso, era meu dever o estar e o estar a 100%!

O fim-de-semana foi agradável, produtivo. Cansativo mais uma vez, mas ninguém me mandou sair na noite anterior, e ficar na conversa com o grupo até às tantas. Pois é, muitas horas de formação e poucas de sono!

Os resultados no entanto têm sido positivos, pelo menos o resultado do primeiro trabalho foram 79%, parece-me que por este caminho vamos lá!

Tive pena no entanto de não estar presente no jantar dos antigos escuteiros do meu agrupamento. Já lá vão 20 anos, e há pessoas que apesar de pouca confiança, são pessoas também da minha história como escuteira. Tive pena, muita pena de não estar presente, mas no fundo estive ao serviço do meu agrupamento noutro lado, a preparar-me para ser dirigente. E como essas funções irão ser realizadas no grande 46 (pelo menos a curto e a longo prazo), é totalmente desculpada a minha ausência.

De qualquer das formas, e apesar de não ter estado presente: 46, 46 vamos erguer a nossa voz, 46, 46, o agrupamento de todos nós!

publicado por Ovelha Negra às 12:56

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO