... o local onde grito sem medo, nem censuras...

11
Nov 10

... não sei mesmo viver com isto. Não sei viver, não sei aceitar.

Não sei não poder falar, desabafar, chorar!

Não sei ouvir sempre, lá estás tua a falar no mesmo.

Não sei.

Não sei viver com alguma desta dor.

Não sei.

 

 

publicado por Ovelha Negra às 23:11

Acabei de descobrir o que me incomoda verdadeiramente nesta merda desta história (desculpa, não é um ataque, e sei que lerás isto, mas este é o meu espaço, e preciso de desabafar nele!), é a falta de sinceridade!

Nalgum dos lados ela faltou!

Quem me conhece, quem me acompanha, quem me viu chorar, e quem ainda me vê, sabe bem o que isto me doeu.

Eu até poderia ter ficado feliz, eu fui a escolhida, por gostar de mim (prefiro ao amar, apesar de já mo ter dito na altura), magoou muito alguém que eu sei bem que gostava mais que tudo, por mim...

Mas aquilo que me custou foi o ter dito sempre que não foi nada. Que foi uma grande amizade que surgiu de uma boa queca. Que era pouco mais que isso, sexo. Isto parece tudo muito falso, parece-me que foram ditas e sentidas outras coisas. E não é isso que me faz confusão atenção. Aquilo que me sempre me fez confusão foi não ter sido capaz de me dizer isso. Sim,l gostei, foi importante, mas não o suficiente (talvez) para não magoar.

Merda, que podia ter ficado mais uma noite sem net. Podia para não ler. Podia para não ficar assim.

Lá fiquei desfeita de novo, de rastos, aqui está uma história quue não consigo passar e aliado ao que se tem estado a passar dificulta muito.

publicado por Ovelha Negra às 21:07

E como sempre, hoje esteve bom tempo e não choveu!

Há quem defende que o dia do meu casamento será daqui a precisamente um ano.

Na, eu sei que não!

Minha gente, está a acalmar, porque ninguém me irá ver de noiva!

Eh eh

 

 

publicado por Ovelha Negra às 20:20

... juro que hoje em dia a net faz-me uma falta tal que fico baralhada quando não a tenho!

Agora, é impossível deixar claro que fiquei absolutamente baralhada com o que li. Talvez um desabafo sei. Talvez uma resolução própria compreendo. Mas não posso deixar de escrever que mexeu comigo de tal maneira que todo o meu corpo se ressentiu...

Mesmo...

Fiquei apertada por dentro, sem preceber... e detesto não perceber.

Mas tudo bem, como outrora, vai passar.

 

 

publicado por Ovelha Negra às 20:17

Novembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16

21

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO