... o local onde grito sem medo, nem censuras...

21
Jan 13

Ora então eu ontem fiquei a saber, que a avezinha que canta o hino (ou lá o que é) do benfica, é um senhor que responde por piçarra. Piçarra???!!!! Piçarra!!!!!!

 

Já não basta o hino ser rídiculo e ainda é cantada por um senhor com este nome!

 

Claro que a miha indignação e risota pegada não impediu que o pai pusesse os seus seres alienígenas a ouvir dita música através da minha barriga!

Pois, tinha que ser diz ele!

 

Mas só para que se saiba, nenhum reagiu! O pai diz que estavam muito atentos a ouvir, pois eu cá acho que estavam é com as mãos a taparem os ouvidos e que foi um verdadeiro alívio quando acabou!

 

Ah, ontem o pai também sentiu um pontapé tão forte (dela pois está claro) que recusavasse a acreditar que fosse a sua Alf, achando que eram gazes meus! Eheh

publicado por Ovelha Negra às 10:55

20
Jan 13

Houve um senhor que teve um acidente de mota, porque levou com um carro enquanto circulava entre carros, logo entre faixas para fugir ao trânsito! Depois ficou indignado pq a seguradora não lhe deu razão... Ora... só tenho a dizer que o código da estrada não é diferente para os condutores das motas, sendo assim, o que o senhor fez, foi proibido. Atenção, não tenho nada contra motas nem quem anda nelas, bem pelo contrário, e ainda bem que podem fintar o trânsito (que inveja!), mas senhores ilustres condutores de mota habituais, o código é claro e não é diferente para vocês. Tentem lá respeitar o código a ver se não levam menos vezes com carros... (digo eu, que nunca dei em nenhum porque não calhou, mas um dia é dia! Pois não tenho que adivinhar que vêm "lá do fundo" entre faixas, que é como quem diz, a ultrapassar-me pela direita...)

publicado por Ovelha Negra às 15:24

Não consigo olhar para a minha barriga aos saltos dos pontapés deles sem sorrir e chorar ao mesmo tempo!

É um momento tão nosso, tão doce, tão maravilhoso...

E comunicamos, os três num namoro tão meu...

 

Normalmente ao som da música que caminhei até ao N. no altar!

E fico assim, enternecida, a olhar para a minha barriga, a dar-lhe palmadas e a pedir mais um chuto.

E sorrio e choro ao mesmo tempo...

E só tenho a agradecer a sorte que tenho! 

publicado por Ovelha Negra às 09:29

18
Jan 13

... a modos que vou limpar a casa de banho!

Eu todos os dias à noite peço ao Jesus para que ela apareça limpa de manhã, mas... ainda nada!

publicado por Ovelha Negra às 10:37

16
Jan 13

Vou dar a minha opinião e aquilo que tenho lido da experiência de mamãs de gémeos. Ponderei seriamente (e ainda pondero), um carro em fila. Não queria que fosse um atrás do outro, por isso queria que a cadeira da frente pudesse virar para trás. Sim o mano da frente ía de costas mas virado para o irmão e escusava do de trás ir sempre a espreitar.

Claro que estes carros têm uma vantagem, na minha óptica apenas inicial (e depois de pesquisar), que é o encaixe dos ovinhos. Pois claro que precisam de ovos no inicio, mas apenas para andarem no carro. Aquilo que tenho lido, é que as grávidas de gémeos se entusiasmam com os carros versão com ovinho, mas depois quando deixam de usar o ovo, o carro torna-se num mono muito pesado!

Para mim em particular, debato-me com 2 problemas, o carro caber no elevador, visto que moro num 4º andar (e não há nenhum que caiba) e que caiba no meu carro (não quero andar dependente de ninguém para sair com os miúdos).

Posto isto, encontrei um que adoro. Cosatto. É lado a lado e mais estreito (cerca de 73cm), cabe nas portas, no elevador e fechado cabe muito bem no porta bagagens do meu 206. É um carro que dá desde o nascimento pois tem os redutores. Não dá é para encaixar ovos, logo, a alternativa será deixar sempre os ovos no carro e tirar as crianças para o carrinho.

Confesso que isto me fazia muita confusão pensar, mas era porque os imaginava sempre pequeninos (e demasiado!) para os tirar dos ovos! E se estavam a dormir ou blá blá blá. Eles crescem! À medida que crescem não se torna tão fácil carregar um ovo e tirá-lo do carro (meia dúzia de meses para isto acontecer e temos sempre que pensar a dobrar!). Além disso quando deixam de usar ovo, as cadeiras ficam mesmo no carro e teremos que tirar só as crianças. Ora, ainda sem decisão tomada, mas depois de ouvir algumas mães de gémeos (que frequentemente trocam os seus carros por um bengala), parece-me que o Cosatto será a escolha adequada!

 

Qualquer coisa assim:

publicado por Ovelha Negra às 09:56

15
Jan 13

A 16 semanas no máximo de os conhecer!

E não tenho pressa nenhuma, com tempo, quero que chegue a Maio...

Mas que já não me imagino sem eles, isso não!

publicado por Ovelha Negra às 19:27

Faz hoje o meu irmão!

Ou seja, hoje faz 25 anos que sou irmã!

 

Parabéns a mim! E a ele pois claro!

publicado por Ovelha Negra às 19:26

"Aliviar a comichão na pele e a secura dos olhos e teste da glicemia.

A parte superior do útero está agora cerca de 2,5 cm acima do umbigo, ou seja, tem mais ou menos o tamanho de uma bola de futebol (o meu útero tem 28cm!). Com o estiramento da pele da barriga e do peito, é possível que sinta algum incómodo de vez em quando. Se tiver a pele seca, pode ajudar a mantê-la sempre bem hidratada. Pode também sentir que os olhos estão mais sensíveis à luz, para além de ásperos e secos. É um sintoma perfeitamente normal da gravidez, conhecido como “olho seco”. Para aliviar o desconforto, use uma solução de lágrimas artificiais para humedecer os olhos. Os sapatos apertam? Isso deve-se em parte aos pés inchados, mas as hormonas da gravidez estão também a relaxar os ligamentos de todo o corpo, levando os ossos do pé a alargar.

A maioria das mulheres faz o teste da glicemia entre as 24 e as 28 semanas. Este teste pretende detectar a diabetes gestacional, um estado clínico que surge durante a gravidez e que se caracteriza pelos níveis elevados de açúcar no sangue. Uma hiperglicemia não tratada aumenta o risco de dificuldade no parto vaginal ou de necessidade de cesariana, já que o bebé cresce demasiado, especialmente na parte superior do corpo. Aumenta também o risco de complicações no bebé, como hipoglicemia no nascimento. Um resultado positivo no teste da glicemia não significa que tenha diabetes gestacional, mas significa certamente que terá de efectuar o mais elaborado teste de tolerância à glicose (TTG) para saber ao certo.

EXPLICAÇÃO

Porque é necessário verificar se tenho diabetes gestacional?

Se não for tratada, a diabetes gestacional pode causar problemas no bebé. Se tiver um resultado positivo no teste de diagnóstico da diabetes gestacional, isso significa que as hormonas da gravidez estão a dificultar a produção e a utilização da insulina, elevando os níveis de glicose no sangue e provocando a hiperglicemia. A glicose suplementar no sangue atravessa a placenta, levando a que o bebé armazene gordura adicional – e causando problemas que incluem lesões nos ombros durante o parto e hipoglicemia no nascimento. Esta doença pode ser controlada através da alimentação e, na maioria das mulheres, os níveis de glicose regressam ao normal após o parto. Mas mesmo que os níveis de glicose desçam após o nascimento do bebé, é sensato manter o regime alimentar, dado que as mulheres com diabetes gestacional podem com muita probabilidade desenvolver a diabetes mais tarde. Se controlar a sua alimentação, pode conseguir adiar ou evitar de todo a doença. "A gravidez é uma excelente oportunidade para saber se está geneticamente programada para a diabetes", considera o Dr. Mark Taslimi, professor de obstetrícia e ginecologia no Lucille Packard Children's Hospital em Palo Alto, na Califórnia.

O QUE ELAS DIZEM

"Estou constantemente a pensar no meu bebé e naquilo que tenho para fazer e em tudo o que tenho de aprender antes da sua chegada. Mas agora já sei que é perfeitamente normal." — Rita

"Estou grávida de 24 semanas, é a minha primeira gravidez, e parece que estou permanentemente a comer. Levo passas e amendoins para o trabalho, o que parece amainar um pouco os meus desejos." — Joana

DICA DE CONFORTO

Lidar com os pés inchados e maiores

Se os seus sapatos do costume já não servem como antes, invista em alguns pares de sapatos cómodos e versáteis, meio tamanho ou um tamanho acima dos que calça agora. O aumento do tamanho dos pés durante a gravidez é comum e, normalmente, vem para ficar, pelo que vai ter muitas oportunidades de lhes dar uso, mesmo depois do nascimento do bebé. As melhores apostas são sapatos fáceis de calçar como socas, sandálias, mocassins ou chinelos. Não só são confortáveis, como também não têm fivelas nem atacadores a competir com o tamanho cada vez maior da barriga. Procure sapatos com um salto baixo e estável, para ajudar a manter o equilíbrio com todo o peso suplementar que carrega à frente.

 

 

E eles deverão estar mais ou menos assim:

 

 

"Desde a semana passada, o bebé engordou cerca de 90 gramas. A pele dele é fina e frágil, mas o corpo está ganhar forma e ocupando cada vez mais espaço dentro do seu útero. 

Nesta fase, o bebé pode até estar desenvolvendo um fraco por doces. As papilas gustativas estão se formando e esse gosto pelo doce faz parte do processo. 

Outro grande marco desta etapa é a possibilidade de o bebê agora sobreviver, com muitos cuidados especiais, num hospital bem-equipado, no caso de um parto prematuro. Ele se torna, então, um bebê "viável"."


publicado por Ovelha Negra às 14:40

12
Jan 13

... extremamente constipada!

E como se faz quando não se pode tomar nadinha a não ser benuron? Ah, ah?

Já vai para 4 dias que esta constipação se alojou e nada de me deixar!

Coitadinhos dos meus seres alienigenos!

publicado por Ovelha Negra às 16:22

08
Jan 13

Grávida há precisamente 23 semanas, deliciei-me ao ponto de me virem as lágrimas aos olhos, enquanto a minha barriga saltava ao som de Vivaldi.

 

E foi um namoro a três. 

 

 

publicado por Ovelha Negra às 12:26

Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
17
19

23
24
25
26

27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO