... o local onde grito sem medo, nem censuras...

10
Fev 13
O tempo afinal passa depressa!
Estamos a 2 dias do 3º trimestre.
Já faltam menos de 3 meses para o nascimento deles segundo DPP.
Não estou ansiosa nem nervosa nem expectante.
Confesso que quero chegar às 30 semanas. Traz-me algum tipo de segurança. Sei lá porquê!
Já não falta muito na verdade!
publicado por Ovelha Negra às 09:47

09
Fev 13
E ainda que eu ponha creme 2 vx ao dia começaram a aparecer-me as putas das estrias! E digo o que eu quiser porque o blog é meu!

Ca merda!!!!
publicado por Ovelha Negra às 18:03

07
Fev 13

Pensei muito se escrevia este post (sim, tirou-me o sono durante esta noite), com medo de me explicar mal, com medo de não ter sido clara com alguém que até me levou a escrevê-lo ou a pensar sobre isto. Corro o risco e levarei com o que tiver que ser, assim como assim estou inquieta há uns dias, aumentando ontem grandemente o meu sufoco.

 

Em primeiro lugar, não tenho ambição nenhuma, mas mesmo nenhuma que as pessoas concordem comigo nas minhas opiniões/visões. Considero que em relação a muito, tal como em relação ao que vou referir, não há teorias certas ou erradas e que as opiniões são mesmo como as cuecas, cada um tem as suas!

No entanto, se há pessoas que não me dizem nada e nem sequer me dou ao trabalho dizer o que penso, é óbvio que aos que amo gosto de partilhar, porque quando temos uma ideia, é óbvio que a achamos boa e logo queremos partilhar com quem gostamos, sigam ou não, mais uma vez repito que NUNCA foi essa a minha intenção.

 

Aqui há uns largos meses atrás eu fincava os pés com algumas opiniões e pesquisas que tinha realizado, e não percebia como é que se até haviam evidências cientificas, as mesmas não eram claras para todas. Depois as pessoas próximas de mim começaram a engravidar e rapidamente eu assisti a um sem fim de opiniões em relação a diversos assuntos. Caiu completamente por terra a minha ideia, e passei a achar que na verdade, aquilo que cada um de nós pensa, faz, acredita ou opina está sempre certo! Não há ideias certas ou erradas, há aquilo que cada um de nós considera correcto para nós e para os seus, aquilo que lhes traz conforto e segurança.

E sim é nisto que acredito piamente!

 

Desde que engravidei então, defendo isto com unhas e dentes. Eu posso ter uma postura e as minhas grandes amigas outras, e não considero que eu estou certa ou elas estão erradas, considero que cada uma de nós é suficientemente informada para tomar a decisão que acha a indicada, ainda que tomemos decisões diferentes. É isto que gosto na amizade, não é necessário gostarmos todos do amarelo para gostarmos todos uns dos outros!

 

Nisto da maternidade (considerando que ela se inicia na gravidez), eu tenho tido as minhas próprias visões, que ainda não mudaram durante a minha gravidez, mas que assumo com clareza que possam mudar com o nascimento deles! Considero que não sou fundamentalista e é nisto que me prendo! Aquilo que achamos ou pensamos, é apenas uma pequena base para as decisões que tomamos, que se podem alterar na situação.

 

As pessoas próximas de mim sabem claramente a minha visão em relação ao parto, amamentação ou introdução de sólidos... mas começo a pensar se deverei dá-la em mais alguma situação. Aliás, acho mesmo que não me devia manifestar! Para mim, seria suposto que quando temos muita confiança com alguém, poderiamos dizer o que quer que fosse, que isso não traria qualquer incómodo, pois nunca me passaria pela cabeça levar ese alguém a ser convencido por aquilo que acho ou deixo de achar. Lá está, são apenas "as minhas cuecas"! E se não podemos conversar abertamente sobe estes assuntos (ou outros, sim não são só estes que originam confusão ou má interpretação, que até pode levar a mágoas), sem causar embaraço ou sem sentir uma barreira imediata, isso causa dor e desconforto.

 

Normalmente dou-me conta disto e tento esclarecer, mas se sinto essa tal barreira ficou só a remoer para mim.

 

Enfim e por fim, reforço que na verdade aquilo que acho mesmo é que que um só o que é melhor para si, e esta é a resposta que dou não para despachar ou para pôr algo em causa, mas antes pelo contrário! Porque acredito mesmo nisto, e outra postura minha seria aquela que acredito que o que serve (ou não lá está) para mim, mas não serve para o vizinho do lado!

 

E continuo a estar aberta a mudar TODAS as minhas "cuecas" à medida que as situações (as minahs) me forem apresentadas.

Só tenho pena agora de me sentir assim, sufocada (como já sentia por outra situação que senti em parte como facada), sabendo que não valerá a pena conversar e esclarecer (até porque já tentei).

É possível também que isto sejam só hormonas e eu esteja a hipervalorizar. É possível... mas entretanto dói...

 

publicado por Ovelha Negra às 09:13

06
Fev 13

Mas hoje sinto que não quero. Principalmente por quem pode ler.

publicado por Ovelha Negra às 18:14

05
Fev 13

E assim nos aproximamos da recta final. Assim nos aproximamos a largos passos do último trimestre- o 3º trimestre.

 

Eles estão bem, mexidos e às vezes o filho mal educado magoa-me porque deve achar que se pode esticar até fora do meu útero! 

A barriga salta com tanto movimento e eu simplesmente delicio-me!

 

Acho que continuam os dois de cabeça para baixo, mas para a semana já se confirma! E se estiverem... cá me cheira que já não virarão!

 

E o que se dizer sobre a semana 27:

 

"O seu corpo está a preparar-se para a recta final, pelo que poderá começar a sentir alguns sintomas novos, como as dores de costas(isto não é de todo para a gravidez gemelar! As dores nas costas já habitam há muito! Agora até deram algumas tréguas.). Cerca de metade de todas as mulheres sofre de algum tipo de dor de costas durante a gravidez. O fundo das costas é a zona de dor mais comum, mas ainda mais mulheres grávidas se queixam de dores pélvicas posteriores – uma dor sentida no interior das nádegas, num ou nos dois lados, por vezes acompanhada de dor na parte de trás das coxas. A dor pode ser desencadeada por actividades como caminhar, subir escadas, entrar e sair de um carro, torcer o corpo e levantar pesos. Posições que dobrem as ancas – como sentar numa cadeira e inclinar-se para a frente – podem agravar ainda mais as dores pélvicas posteriores.

É também possível que comece ocasionalmente a sentir os músculos das pernas contraídos. As pernas suportam peso adicional e o útero obriga a circulação e os nervos que ligam o tronco e as pernas a trabalho extraordinário. Infelizmente estas contracções musculares irão provavelmente agravar-se com o avanço da gravidez. As cãibras nas pernas são mais comuns à noite mas também podem ocorrer durante o dia. Para obter algum alívio, distenda o músculo da barriga da perna (apontando os dedos do pé para a frente e flectindo-os em direcção à canela). Por vezes, caminhar durante alguns minutos ou massajar a barriga da perna também pode ajudar."

 

Os bebés já abrem e fecham os olhos, dormem e acordam em intervalos regulares e podem chuchar no dedo. Embora ainda estejam imaturos, os pulmões são capazes de funcionar com ajuda médica, se por acaso nascerem antes de tempo. 

É possível que se sintam uns pulinhos ritmados dentro do corpo. São os soluços deles! E sente-se tão bem! A partir de agora sentir-se-ão cada vez melhor!



O corpo muda rápido agora: o útero já está lá em cima, perto das costelas. 

Se se sentir muito cansada, talvez o médico sugira um novo exame de sangue para ver se a grávida está com anemia, uma deficiência nos glóbulos vermelhos. Muitas grávidas acabam por sofrer um pouco de anemia devido às mudanças normais no corpo. 

Se a grávida tiver sangue factor Rh negativo, e o exame de sangue prévio deu negativo para anticorpos anti-Rh, é provável que seja necessário novo exame nesta altura.


Muitas vezes os desejos acontecem como uma espécie de sinal do organismo sobre alguma carência alimentar. 

Se tem desejos de comer carne, por exemplo, pode ser uma indicação de que está necessitando de mais ferro ou proteína na alimentação. Da mesma forma, vontade de comer gelado ou queijo pode ser sinal de carência de gordura ou cálcio. 

Claro que isso se aplica a alimentos e não terra, tabaco ou pintura seca, sintomas de um transtorno alimentar que afeta mulheres grávidas conhecido como pica. Neste caso, converse com seu médico. 




publicado por Ovelha Negra às 18:39

04
Fev 13

Hoje estou deveras chateada.

E se escrevo aqui, é porque nem me apetece falar com ninguém. 

Hoje não sei se são as hormonas ou se simplesmente alguns comentários me irritam.

Irrita-me fazerem-me sentir parva, porque na verdade é como me sinto, como se não soubesse tomar as minha próprias decisões.

Como se tivéssemos que ser todos iguais e todas as relações do mesmo tipo.

Irrita-me que se faço um desabafo se façam juizos de valor mal construídos sei lá eu porquê!

Irrita-me que tanta ajuda, tanta ajuda se oferece, mas na verdade quem está fazer mais é o criticado (sim e não consegue mais, e muitas vezes desorganiza-se e troca prioridades e está envolvido em mais outras tantas coisas e ainda bem!).

Por isso irrita-me!

Irrita-me porque eu já pedi ajuda a outras pessoas porque o meu marido está a bastante ocupado a fazer coisas para nós (os 4) e curioso é que ainda estou à espra que essa ajuda chegue! Se bem que as ofertas aparecem, mas ficam por aí!

Por isso irrita-me!

 

E para qe se saiba também (e se não digo directamente a ninguém, é porque, por quem me sinto realmente ofendida diz as coisas ofendido ou nem sequer diz), não há ninguém que se preocupe mais comigo do que ele!

 

E sim, estou muito irritada com algumas pessoas (irá passar eu sei, mas hoje que se lixe estou assim) e tenho a dizer que o meu marido é a pessoa mais importante na minha vida! E na verdade, se custar a acreditar, ele faz por isso. Pena quando só vemos o que queremos ver. Muita pena.

 

E para terminar, as minhas "queixas", os meus desabafos por vezes são isso mesmo, desabafos! Que se têm a quem se confia. Se já os evito, é por isto mesmo. As minhas "queixas"/ desabafos são resultado de uma interpretação unilateral, a minha! Que às vezes está correcta, outras incorrecta e outras apenas inflacionada pela altura. 

 

Sim, irrita-me!

publicado por Ovelha Negra às 10:07

02
Fev 13

E o pior é que ainda tenho tantooooooo para fazer!

 

O N. faz anos hoje. E como menino mimado que é, está habituado a que toda a gente lhe faça as coisas para que possa ter o seu dia (o pior é mm no dia dos outros!).

 

Ora, ontem fiz os doces, ele foi sair...

Hoje levou-me a almoçar (vá lá!) e seguiu para o paint ball onde está agora.

Está certo, é o dia do seu aniversário, mas esta casa já está suficientemente de pernas para o ar, para eu, sim a je, sozinha deixar isto apresentavel!

 

Disse-me que a mãe vinha cá ajudar-me. A mim? A sério? Porquê? É o meu jantar de aniversário?

Olha que merda!

 

Pois claro que para isto não parecer uma pocilga, já aspirei o quarto, fiz a cama de lavado, arrumei a roupa, lavei o chão do quarto, limpei a casa de banho, aspirei o chão da casa, lavei-o, tenho a carne picada ao lume para a lasanha (que logo terei que terminar) e ainda tenho o bolo da princesa para decorar e o chão do resto da casa para lavar(sim, metade já está!). Portanto. A modos que me sinto irritada de tão cansada que já estou. Já tive 2/3 contracções para ver o que é bom e não vejo fim a isto!

 

E macacos me mordam se amanhã não borro a pintura com a donzela!

 

Pronto, e claro que como toda eu sou hormonas, já me fartei de chorar sozinha cá em casa de esfregona e pano na mão!

publicado por Ovelha Negra às 16:25

01
Fev 13

Estou para saber porque raio a maior parte dos bebés que nasceram recentemente são as trombas caras dos pais! Olha que gaita! Nós é que passamos 9 meses gravidas (sim maravilhas mas também dificuldades) e o sacanas nascem com a carinho do papá!

 

Meus aliens, se pelo menos um de vocês não é parecido com a je, eu vos juro que afogo e volto a tentar!

 

Rais'partam os miúdos!

publicado por Ovelha Negra às 13:35

Toalhas secas e na mala! Ou melhor no saco de papel!

Tenho que arranjar uma mala só para eles...

 

Já está praticamente tudo!!!

publicado por Ovelha Negra às 11:33

Todo este processo leva o seu tempo, e é bem mais fácil quando é apenas um alien que tem que se transportar. Quando são dois a coisa complica e há imensos factores a ter em conta. Além de que, não há ninguém que nos possa emprestar um!

Ora, isso implicava pesquisa e mais pesquisa e questionar mães de gémeos que já os usam, para poder perceber onde recair a melhor escolha.

Há algumas semanas que andava a pesquisar, sem qualquer pressa, pois ainda faltam umas semanas para o nascimento (e eu tenho uma série de medo associados... mas a partir de agora, se nascessem é muito provável que já sobrevivessem!).

Ora, para carros de gémeos há de tudo! Lado a lado, frente e trás, cima e baixo (sim!), cadeiras que dão para virar, com 3 rodas, lado a lado com e sem encaixe para os ovos (sim, outro problema)...

 

Então decidi-me a avaliar cada modalidade e os seus prós e contras.

Em primeiro lugar e independentemente do carrinho escolhido, precisaremos sempre de 2 ovos para os transportar no carro. E isso tem que ser tido em conta.

Logo aqui, e com este pormenor fiquei a saber que os carros frente e trás davam para encaixar os ovos e alguns lado a lado também, mas estes são tão largos que não cabem em porta nenhuma (nem em casa, nem nos elevadores!).

 

De seguida, pus rapidamente de parte os carros frente e trás cuja cadeira não dava para virar, isto é, obrigando o mano da frente a ir sempre virado para a frente, fazendo com que o de trás nunca visse mais nada a não ser as costas do irmão. Isto não me pareceu nada bem, até porque alguns, nem a cadeira da frente dava para reclinar na totalidade.

 

Já me começava a aproximar de uma decisão.

No entanto, os carros lado a lado ainda não me tinham cativado...

 

Continuei na minha pesquisa, e encontrei dois que me estavam a agradar. O da Bebécar e da Bebéconfort. Com encaixe para os 2 ovos, com cadeiras que viram em todas as direcções e que reclinam na totalidade. Comecei a achar a escolha adequada. 

Além disso, pareceu-me que é isto dos ovos que nos convence, pois são obrigatórios no transporte no carro, e achamos sempre muito chato ter que tirar bebés pequeninos do carro para os colocar no carrinho... e se tiver a chover ou estiverem a dormir? Bem, também foi algo tido em conta, mas ao fim ao cabo, eles usam o ovo pouco mais de 6 meses, e depois não há mesmo alternativa do que retirá-los da cadeira auto para os passar para o carrinho de passeio!

 

Descobri entretanto o carrinho que várias mães de gémeos comentavam. O Cosatto Twin. Um carro alegre, que dá desde o nascimento, que só pesa 13kg e mais estreito que muitos carros lado a lado, permitindo o seu uso no elevador por exemplo.

 

Tinha agora 3 hipóteses viáveis em cima da mesa.

Decidi ir ver alguns ao vivo. Ainda fui a uma loja com a minha amiga C. e estive a ver alguns carros de gémeos que eram ENORMES! Aquilo aberto já era grande e não cabia em lado nenhum, e fechado não me iria caber no porta bagagens. E este é um pormenor deveras importante, pois é provável que ande muitas vezes sozinha com eles, e não podia arriscar ter dificuldade em transportá-los. Nesse mesmo dia vi algumas hipóteses de carros cima e em baixo. Estreitos como um  carrinho único e com a vantagem de ser mais curtos. Pois, mas transportar um filho na cave não me convenceu, apesar da senhora fazer um enorme esforço para que acreditasse que era o futuro. Está bem...

 

Saí de lá decidida com as características sobre as quais teria que recair a minha escolha. Leve para transportar, teria que caber no elevador e no porta bagagens do meu carro!

 

Faltava agora ver os 2 carrinhos hipóteses ao vivo.

 

Num dia de consulta na MAC, eu e o N. aproveitámos e passámos numa loja Kid to Kid para ver o que havia. Sim, comprar os ovos e o carrinho em segunda mão era uma hipótese. Pouco uso, mais baratos (bem mais baratos) e em algo que se deixa de usar num instante.

Lá estava um da bebeconfort. O nosso primeiro pensamento foi que aquilo era enorme! Não cabia nos elevadores por exemplo! Isso implicava, em que sempre que saíssemos com eles, teria que chegar ao elevador, tirar os 2 ovos e colocá-los no chão do mesmo, fechar o carro e entrar. E repetir o procedimento à saída!. Claro que enquanto usassem ovo seria assim, pois passados 6/7/8 meses, eles deixam de usar o ovo, e eu como faria? Inclinava a cadeira para caber? Nem sei se daria. 

Não chegámos a ver o carro da Bebécar, mas as medidas são iguais, logo o problema mantinha-se. Além de que... não cabiam fechados no porta bagagens do meu 206!

 

Ora, sobrava o Cosatto!

Eu já andava a fazer-lhe olhinhos na verdade. Tentei procurar onde poderia vê-lo em lojas físicas, e em Lisboa só o encontrei no El Corte Ingles e no Babysrus. A diferença de preço destas lojas para a Amazon era de cerca de 100€. Mas só o queria poder ver e mexer ao vivo, para depois encomendar pela Amazon. 

Em conversa com outras mães de gémeos, este carrinho estava a ser a eleição de muitas mães. Nalgumas não tinha sido a primeira escolha, porque se iludiam pelos carros grandes e compridos com os ovinhos... mas depois (dizem elas), deixa de ser prático (ou nunca é), pois os carros são pesados e muito grandes, e muitas decidiam trocar o seu mono por um lado a lado. Muitas, compravam este.

 

Ora, já com decisão praticamente tomada, ontem surge uma oportunidade.

Já os dois deitados, eu entretida na net do tlm, dou conta duma partilha no grupo de mães de gémeos, o cosatto estava a 150£, quase menos 50% do valor inicial! Comentei imediatamente com o N. e foi ver também a página da Amazon. Constatámos que era uma óptima oportunidade!

O N. de pijama, ainda se levantou e foi medir a porta da rua e do elevador, só para confirmar que o carrinho cabia nas mesmas.

Eu já tinha a confirmação que cabia no meu porta bagagens, e nesta altura a dúvida só se prendia mesmo com os ovinhos...

Pesados os prós e contras, decidimos avançar na compra! Ficou a 186€, o que é maravilhoso (hoje voltei à página da Amazon e está mais caro! 195£!). Foi sem dúvida uma boa compra e esperamo-lo para a semana!

 

A escolha recaiu sobre este:

 

 

Havia mais, com outros desenhos. Eu gostei mais de um que era um mocho e um gato, o pai de um com uns crocodilos (mas era mais caro), mas o pai acabou por escolher este. Sim, foi escolha do N. eu deixei-o à vontade!

 

Agora só falta mesmo ver se algum amigo tens uns ovinhos para nos emprestar... esses terão que andar sempre no carro!

publicado por Ovelha Negra às 10:47

Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
14
16

17
18
21
22

25
26
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO