... o local onde grito sem medo, nem censuras...

24
Out 10

Precisamos de ter uma conversa séria, e novamente e como sempre inicio-a eu.

Quero falar-te sobre casamento.

Vou-te dizer o que penso sobre isto, e na verdade também o que já pensei.

Como (acho eu) quase todas as meninas, há determinada altura da vida em que sonhei com o dia do casamento. Muitas vezes sem o sentido de matrimónio, mas principalmente por ser o dia da princesa. e é bem verdade, em determinada altura desejei-o muito. Depois mantive esta ideia ao longo dos anos em que namorei com o P. Tinha data marcada, mas na verdade era mais uma vez ilusão de meninos. Entretanto este namoro findou, e na verdade a minha visão do casamento e da sua pertinência também mudou.

Saltando os pormenores da minha que tão bem sabes, chegas-te tu.

Durante o tempo que estamos juntos, tenho-me tentado convencer que não quero casar. Que o casamento não é necessário, não traz nada a uma relação. Esta minhap postura não responde de longe àquilo e à forma como o vejo.

Na verdade o casamento é para mim muito importante e significativo. Não pela festa, mas pelo o significado.

Para mim o casamento é a assumpção da ligação entre duas pessoas. É o deixar claro todas as circunstãncias (e seguranças) de uma vida a dois. Não, não é para mim o mesmo viver junto ou casar, na verdade (e porque a lei também assim o diz) é muito diferente (sem qualquer parecença na realidade).

E há também a parte religiosa. Sim, para mim faz sentido e é importante. Não discuto crenças e opiniões, para mim é importante o sim perante Deus.

Agora vem a nossa parte.

Não sei qual é a tua visão, não consigo ler-te nesse aspecto, e confesso, tenho medo de te perguntar. Mas na verdade, acho que é só mais uma situação em que tens medo de tomar uma decisão (como em tudo na tua vida).

Nunca falámos a sério sobre isto, mas já conversámos algumas vezes. Já te disse que o tempo para o casamento já passou. Tentei explicar-te, mas será que percebes-te?

A razão é simples, eu amo-te, muito, e apesar de tudo (e entenda-se este tudo como MUUUUUUUUUUUITA coisa), já te escolhi para a minha vida. És tu que escolhi para meu companheiro, és tu que escolhi partilhar a minha vida e os meus, é contigo que tenciono um dia ter filhos. Sim, este assunto já foi por nós conversado e esse sim é uma assunpção nossa. É um com o outro que vamos ter filhos. Vamos os dois construir a mesma familia!

Ás vezes referimo-nos aos dois como uma familia, uma nova familia que já decidimos constituir.

É por isto tudo, que o casamento já fez sentido. Sim, esse pensamento já esteve na minha cabeça.

É agora que fazia sentido. Era agora porque sim.

Como já te disse, há alturas da vida em que temos que tomar decisões, em que temos que sre claras nas mesmas para que a vida se resolva!

Logo, não sendo agora, que sentido faz daqui a uns anos (e vão-se lá saber quantos), fazer umas festa de casamento, e principalmente os votos! É que para mim é disso que se trata, de troca de votos! Ao fim de uns anos, esses mesmos votos estão assumidos perante todos, logo, não há necessidade de uns apregoar a todos. É isto percebes?

 

Pronto, um dia tenho vontade coragem, de ter esta conversa séria só para te poder explicar´. Só para isso.

publicado por Ovelha Negra às 22:01

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
20
21
23

25
26
27
28
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO