... o local onde grito sem medo, nem censuras...

01
Set 11

... mas passa devagar que dói!

O Verão passou a correr! No meio de preparativos de casamento e afins acabei por ter pouco tempo para o resto.

Tinha um interrail marcado que acabou por não se realizar, pois os meus companheiros de viagem cortaram-se uma semana antes!

Fiz pouca praia e frequentei algumas festas.

Se me esquecer do pesadelo que tenho vivido, até que foi um Verão porreiro. Soft, mas agradável.

 

Passei mais um aniversário, na companhia de quem mais queria, com o maior dos sorrisos na cara.

 

Voltando ao casamento está tudo a andar. Ora para fazer um apanhado, já há alianças, quinta, igreja, vestido, sapatos, lembranças, convites (a ser entregues), DJ, ideia para marcadores de mesa, ideia para a decoração, cabeleireiro e penteado, maquilhadora, quase fotógrafo... e se acho que a lista vai longa, ainda falta uma muito maior a esta. Temos andado às turras todos os dias, principalmente quando nos sentamos a falar sobre o casamento. Mas é tão bom... é tão bom avançar para este passo com a certeza que está dentro do peito. Também brinquei, também me excitei com outros e vários e até em simultâneo. também usei. E agora, é bom esta certeza. É bom a mistura da paixão, tesão, amor e carinho. E isto é tudo. Por isso N., podes ter a certeza que estou ansiosa de me dirigir ao altar!

 

Trabalho continua a não haver. Como é óbvio, o contrato acabava a 31 de Julho e agora cá espero. Decidi tirar o mês de Agosto de férias, mas agora não me importava mesmo nada de ir trabalhar. Até porque preciso. Pensei num ncentro comercial, mas só há part-time, quero mais. Não sei se a resposta do CECD virá até ao fim deste mês, talvez, era bom, e era muito bom que fosse uma resposta positiva, mas sinceramente não me parece! Enfim, farei outra coisa! Só é chato (muito) o timing com um casamento a chegar!

 

É provável que não tenha bébe das alianças. É previsivel que não esteja presente, que não esteja entre nós. Não me vou alongar, dói em demasia. Mas peço o não comentário. Aqui há uns tempos escreveram-me sobre isto. E (peço desculpa) mas apeteceu-me bater e gritar, o que é que sabes? Desculpa, sei que não era com má intenção, mas não, não disseste e nem sabias o que estavas a dizer. A vida não é só borboletas e desgostos de amor, é perder filhos e afilhados que baptizamos no hospital e que sabemos que provavelmente foi a última vez que o vimos com vida. Por isso não me voltem a dizer que vai  tudo correr bem, porque quando tudo é muito simples não sabemos simplesmente dizer as coisas certas e mais vale estarmos calados. Desculpa, tinha que escrever isto, e ainda dói e vai doer muito.

 

 

Tirando isto, e sei saber bem o porquê, a minha vontade de ser mãe disparou. Não sei porquê e que altura mais errada, mas é uma coisa quase sobrehumana. É provável que para o ano haja bébe, talvez pós-verão (pelo menos assim o N. o desja muito). É interessante esta ideia de ter um filho, e sim começar a ser a altura correcta para o desejar e pensar a sério. E quem achar que é cedo, pois ainda agora vamos casar... (só porque várias pessoas já me disseram isso, relembro que tenho 28 anos feitos e em Outubro faz 3 anos que eu e o N. vivemos juntos. Parece-me que até está na altura. (e até seria giro as três estarolas estarem grávidas ao mesmo tempo...)

 

Vou-me continuar a focar no casamento e na procura de trabalho, e depois logo penso em bébes... ai mas quero tanto...

publicado por Ovelha Negra às 10:44

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO